MADE 2017

EN

PT

pt

en

A semente é um óvulo já fecundado que se desenvolve na terra. A terra é uma fonte armazenadora de nutrientes e uma fonte receptora de energia. Energia essa, proveniente tanto do sol como do centro do planeta.

 

Durante a pré-história e Antiguidade o planeta Terra era simbolizado com características de uma Mãe, espaço acolhedor e passível de gerar inúmeras espécies. Era visto como a semente da vida, a origem de tudo. Nossos antepassados índios o chamavam de SY, que no Tupi antigo significa Semente | Mãe | Origem.

 

Nos dias atuais, usamos a terra em diversos níveis do conhecimento humano, a exemplo do fio terra, que a utiliza como local de descarga energética. Já o jargão “De onde viemos, para onde vamos” faz referência ao nascimento e a morte. A exemplo da teoria de Lacan, o ser humano tende a criar símbolos para externar seus sentimentos. Quem nunca tirou os sapatos para pisar na grama pensando em recarregar a energia do corpo?

 

Nossa coleção tem o intuito de fazer uma reflexão sobre como os seres vivos que habitam o planeta se utilizam da terra, a começar pelas plantas. Essas utilizam a terra como um útero. Em primeira instância, encontra-se o vazio, o buraco negro do desconhecido. As sementes são depositadas nesse útero para serem germinadas com o amor acolhedor de uma ‘mãe’. Depois de nascidas acompanhamos seu crescimento embaladas pelo vento como um canto de ninar.

 

Alguns dos animais terrestres criam suas tocas cavando buracos na terra que, além de servirem como um refúgio seguro e intocável, utilizam-no como espaço de descanso, onde se alimentam e se aquecem.

 

As peças dessa coleção, fazem uma imersão nesse mundo materno fazendo as pessoas refletirem e sentirem que fazem parte desse ‘SY’. Hoje, com a velocidade com que o mundo funciona, mal temos tempo de cuidar de nós mesmos. Por conta disso, cada dia nos tornamos mais individualistas, nos esquecendo de zelar pelos que coabitam o nosso planeta.

 

A intenção de criar um anel sementeira é fazer as pessoas a participarem a germinação de um ser vivo acompanhando passo a passo seu processo embrionário. Assim, criamos um vinculo afetivo e aprendemos a zelar pela vida que está no seu entorno.

 

Como tudo que é vivo, a planta cresce e tem que ser transplantada para um ambiente maior. Com esse propósito, criamos o “Vaso Berço”, onde conseguimos manter o vínculo emocional com sua planta ninando-a assim como o vento nina com sua brisa no seu habitat natural e acompanhar seu crescimento.

 

Quando falamos em amar e zelar o próximo, sabemos que antes de amarmos o outro, precisamos amar a nós mesmos. Por esse motivo, criamos o Balanço Berço, com o intuito de sentir o afago materno fazendo parte desse SY. O acabamento em grama sintética foi escolhido por nós, podendo ser alterado de acordo com a vontade de cada desejo sensorial.

produtos l products

mídias l press

The seed is a fertilized egg that develops beneath the earth’s surface. The earth’s soil   provides nutrients and receives energy. This energy comes from both the sun and the planet’s core.

 

In prehistoric times and antiquity, the planet Earth was associated with the characteristics of a ‘Mother’, a welcoming figure capable of generating numerous species. It was seen as the seed of life, the source of everything. Our Brazilian Indian ancestors named it ‘SY’, which in the ancient Tupi means Seed | Mother | Origin.

 

Nowadays, we use the earth in different fields of human knowledge and activity, for example to absorb energy from a ground wire. The adage "where do we come from, where are we going" refers metaphorically to birth and death. As per Lacan’s theory, human beings tend to create symbols in order to externalize their feelings. Who has not taken off their shoes to stand barefoot in the grass in hopes of recharging the energy of their body and soul?

 

Our collection offers the opportunity to reflect on how the living beings that inhabit this planet use the soil, beginning with plants. They use the earth as a womb. In the first instance there is the emptiness, the black hole of the unknown. The seeds are deposited in this womb to be germinated and sustained by the warmth of a 'mother'. After their birth, we follow their growth lulled by the wind as a lullaby.

 

Some terrestrial animals make their homes by burrowing into the earth which, besides serving as a safe and untouchable refuge, also functions as a resting place where they feed and stay warm.

 

The objects in this collection immerse you in this maternal world by making you think and feel that you are part of the SY. Given the rapid speed at which the world moves today, we lack the time to take care of ourselves. As a result, we become increasingly egocentric with each passing day, and we neglect to look after those with whom we cohabit this planet.

 

We created the seed ring in order to inspire people to participate intimately in the germination of another living being, following its embryonic process step by step. Through this experience the individual forms a powerful bond while learning to care for the life of a being that he or she wears and carries.

 

As is the case with any living thing, the plant eventually outgrows its original habitat and must be transplanted into a larger environment. With this in mind, we created the "Vase Crib", which allows for the continuation and further development of your emotional bond with your plant. The Vase Crib can be rocked back and forth by a passing breeze provided by nature, or by your touch as you accompany the plant's continued growth.

 

When we speak of loving and caring for our neighbor, we understand that in order to love another, we must love ourselves. For this reason, we created the "Cradle Balance", in order to feel a maternal caress as an important factor of this "SY". The synthetic grass finish was selected by us, and can be changed according to the will of each sensorial wish.

produtos l products

mídias l press